Quem não gosta de ouvir uma boa música ao volante, seja para relaxar voltando para casa após um longo dia de trabalho ou ajudar o tempo passar mais depressa, não é mesmo?

Agora uma pesquisa patrocinada pela Ford e solicitada ao aplicativo de músicas Spotify em conjunto com a Universidade de Nova York, comprovou o que muita gente já constata no seu dia a dia: dependendo da trilha sonora, é possível começar o dia com uma carga de energia que dura até duas horas. De acordo com o estudo, temas tristes ou melancólicos, como “Back to Black”, de Amy Winehouse, “Sorry”, de Justin Bieber, ou “The Winner Takes it All”, do Abba, são as mais indicadas para começar bem o dia.

O que essas músicas têm em comum é a combinação de uma batida rítmica forte com uma sensação melancólica que, segundo a pesquisa, muitas pessoas preferem ao dirigir. O estudo faz parte do trabalho da Ford para aprimorar a experiência sonora dentro dos veículos, com a evolução de vários aspectos técnicos.

No estudo patrocinado pela Ford, os cientistas identificaram duas características-chave da música que influenciam o humor: a “energia”, batida e tempo do som; e a “valência”, sua profundidade, emoção e sentimento. Juntos, esses elementos podem servir como um tônico para animar até a viagem mais monótona.

Na pesquisa, motoristas de vários países da Europa ouviram listas de músicas selecionadas com diferentes combinações de “energia” e “valência”. O seu humor foi conferido por meio de questionários respondidos imediatamente antes, imediatamente depois e em intervalos de uma hora depois de dirigir de manhã.

As trilhas com uma batida energética e alegre, com “alta valência”, funcionaram bem, mas as trilhas tristes, usando a escala menor de notas musicais, com “baixa valência”, mostraram a mesma popularidade.

“Em toda a pesquisa, músicas com um alto nível de energia deixaram nossos testadores empolgados para enfrentar o dia”, diz Amy Belfi, neurocientista cognitiva da Universidade de Nova York, especialista em efeitos da música no cérebro. “Mais intrigante é que, longe de ter de ser alegres, as músicas mais propensas a ter um efeito positivo também podem ser reflexivas e melancólicas. Ou seja, as músicas ‘tristes’ podem realmente nos fazer sentir bem sobre nós mesmos. Elas podem nos lembrar, por exemplo, de experiências difíceis que superamos e com as quais aprendemos.”

“Nesse experimento, focamos em como a ‘energia’ e ‘valência’ da música podem afetar o humor ao longo do dia”, completa Koppel Verma, do Spotify, que assessorou o projeto. “Esse estudo mostrou que não são só músicas pop felizes e energéticas que funcionam de manhã. Quando analisamos as listas de reprodução de motoristas, descobrimos que muitas tinham um número alto de músicas melancólicas. Pesquisas anteriores já mostraram que a viagem da manhã é um período importante e agora podemos usar nossos dados para ajudar o motorista a preparar seu humor para o resto do dia.”

César Tizo

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo | http://www.jcceditorial.com.br/