Já está mais do que provado: o brasileiro se apaixonou pelo utilitário esportivo compacto. Já são mais de 72 mil unidades vendidas este ano (até abril). O SUV só é superado pelos hatches e sedãs compactos, mas pode tornar-se o vice-líder num futuro não tão distante.

Falar de SUV compacto é falar de Honda HR-V. O modelo é líder do segmento e responde por um em cada cinco veículos vendidos no país. Poderia ser mais, porém, há uma onda de lançamentos que torna a escolha de um modelo desse tipo um exercício de paciência. E, desde abril essa tarefa inclui mais uma versão do HR-V, a Touring, anunciada no Salão de São Paulo.

Mais equipada e cara da linha, a Touring acrescenta novos itens e beirava os R$ 106 mil em maio, valor que coloca o HR-V próximo de alguns modelos médios como o ix35 e o Compass. Mas, afinal, o SUV da Honda tem motivos para valer a pena custando tanto. AUTOO responde a seguir.

Luzes da diferença

As novidades do HR-V Touring poderiam muito bem ser absorvidas pela versão EX-L caso o SUV vendesse menos. Mas como é líder, a Honda arriscou emplacar mais uma opção na linha. E o encontrou uma certa lacuna na categoria, afinal por esse valor você leva apenas versões mais despojadas da Jeep e da Hyundai.

E os R$ 4,5 mil a mais que o EX-L valem o que pesa? Em tese, sim, afinal o Touring tem como diferenciais principais a iluminação diurna em LED, os seis airbags e os sensores de chuva e crepuscular, além de bancos de couro. O que parece deslocado na tabela de preço é o próprio HR-V em geral, que custa bastante desde a versão de entrada.

Por fora, o dono do HR-V Touring deve ser notado mais à noite quando o conjunto óptico frontal fará diferença em relação às outras versões. Ele consiste na luz de LED e nos elementos internos que produzem um facho mais amplo. Na traseira, os ‘riscos’ em LED também revelam a versão, embora sejam mais discretos.

E é só: rodas são as mesmas, inclusive no desenho e no tamanho, além de outros detalhes já conhecidos do EX-L. Já por dentro os bancos em couro condizem com o valor acima de R$ 100 mil assim como os airbags, porém, é aí que o HR-V deixa um gostinho de que faltou mais coisa.

Equipamentos ‘premium’

Por esse valor, o Touring poderia trazer itens como partida por botão e chave keyless. Ou então um ar-condicionado de duas zonas. Ao menos rodas de aro 18 ou um sistema de navegação mais bacana e que se conecte com o Carplay e Android Auto. Mas não, o HR-V topo de linha é um “EX-L plus”.
Na parte mecânica, que oferece um conjunto de respeito, não cairia mal o motor 1.5 turbo do Civic (que no sedã justifica o sobrenome Touring). Em vez disso é o mesmo 1.8 de 140 cv e o câmbio CVT com marchas virtuais e paddle-shifts atrás do volante. Ou seja, a dirigibilidade é a mesma, um carro de respostas espertas, mas com um consumo mediano.

Adversários de peso

O que talvez atraia um público para o HR-V Touring é o fato dele trazer na bagagem todos os méritos do projeto como o sistema ULT, de bancos rebatíveis, o ótimo espaço interno (maior da categoria) e sim a confiança em ter um produto da Honda, uma das poucas marcas no Brasil que vende carro apenas com seu logotipo estampado na grade.

Agora, o Touring disputa espaço com modelos maiores e que trazem algum grau de sofisticação que ele não tem. Pegue-se o caso do Jeep Compass, um fenômeno de vendas hoje. A versão Sport chega a ser mais barata que o HR-V, mas é a Longitude, de R$ 112,5 mil que pode fazer o cliente pensar duas vezes.

Ela traz rodas aro 18, suspensão traseira independente, uma central melhor que a do HR-V, keyless e ar-condicionado de duas zonas, além de um motor mais potente (166 cv), porém, mais gastão. Parada dura, mesmo que você banque os R$ 6 mil a mais.

E temos ainda o ix35, Hyundai montado pela CAOA no Brasil. Bem maior que os rivais, o SUV médio tem praticamente o mesmo pacote do Compass, com exceção do ar-condicionado, mas compensa com partida por botão e Start-Stop – o consumo do motor 2.0 é melhor que o do Jeep. Na tabela, ele custa apenas R$ 1.150 a mais que o HR-V Touring.

Como se vê, há sim um espaço para que a nova versão do HR-V ocupe, mas isso significa enfrentar concorrentes diferentes e bons de venda.

Ficha técnica

Honda HR-V 2017 Touring 1.8 16V flex automático 4p
Preço R$ 105.900 (05/2017)
Categoria SUV compacto
Vendas em 2017 19.163 unidades
Motor 4 cilindros, 1798 cm³
Potência 140 cv a 6500 rpm (gasolina)
Torque 17,3 kgfm a 4800 rpm
Dimensões Comprimento 4,294 m, largura 1,772 m, altura 1,586 m, entreeixos 2,61 m
Peso em ordem de marcha 1276 kg
Tanque de combustível 51 litros
Porta-malas 437 litros
Veja ficha completa

Ricardo Meier |