Não há como negar que os últimos anos foram de imensos revezes para a JAC Motors, marca chinesa mais conhecida no Brasil. De um início estrondoso quando chegou a emplacar quase 3,2 mil veículos num único mês em 2011, a montadora acabou sendo uma das mais atingidas com a introdução do Inovar-Auto que tornou o preço de seus carros quase proibitivo.

Mais tarde, as promessas de construir uma fábrica na Bahia viraram um mico, com direito a carro enterrado e terreno abandonado. Com planos mais contidos, no entanto, o grupo SHC, representante da marca chinesa aos poucos revê sua estratégia e já colhe um aumento nas vendas graças aos SUVs recentemente lançados.

Foram mais de 300 emplacamentos em abril e uma média no ano bem superior ao ano passado. O total deve ser ainda maior após o lançamento em julho do T40, um SUV menor que o T5 que custará cerca de R$ 60 mil, segundo divulga a marca nesta sexta-feira.

E justo agora a marca foi vítima de um boato que circulou com força no Whatsapp e que dizia que a empresa estava deixando o Brasil, fato negado com rapidez por ela: “Apesar da retração do mercado nos últimos anos, a qual a JAC também foi atingida, jamais abandonamos nossa vocação de entregar uma família completa de produtos ao consumidor brasileiro. Teremos 10 modelos diferentes à disposição no ano que vem”, respondeu Sergio Habib, presidente da JAC Motors.

A informação que se espalhou na rede social, no entanto, tem um fundo de verdade. Ela mostrava o cancelamento do registro do CNPJ da JAC Motors do Brasil Automóveis AS, o que de fato ocorreu. “A empresa que teve o cancelamento do CNPJ (requerido por nós) foi a JAC Motors do Brasil Automóveis SA, joint-venture constituída entre o Grupo SHC e a JAC Motors na China pra construção da fábrica no Estado da Bahia. Nosso novo projeto industrial será menor e integralmente controlado pelo Grupo SHC, empresa 100% brasileira”, explica nota da empresa em sua página no Facebook.

Não há como negar que os últimos anos foram de imensos revezes para a JAC Motors, marca chinesa mais conhecida no Brasil. De um início estrondoso quando chegou a emplacar quase 3,2 mil veículos num único mês em 2011, a montadora acabou sendo uma das mais atingidas com a introdução do Inovar-Auto que tornou o preço de seus carros quase proibitivo.

Mais tarde, as promessas de construir uma fábrica na Bahia viraram um mico, com direito a carro enterrado e terreno abandonado. Com planos mais contidos, no entanto, o grupo SHC, representante da marca chinesa aos poucos revê sua estratégia e já colhe um aumento nas vendas graças aos SUVs recentemente lançados.

Foram mais de 300 emplacamentos em abril e uma média no ano bem superior ao ano passado. O total deve ser ainda maior após o lançamento em julho do T40, um SUV menor que o T5 que custará cerca de R$ 60 mil, segundo divulga a marca nesta sexta-feira.

E justo agora a marca foi vítima de um boato que circulou com força no Whatsapp e que dizia que a empresa estava deixando o Brasil, fato negado com rapidez por ela: “Apesar da retração do mercado nos últimos anos, a qual a JAC também foi atingida, jamais abandonamos nossa vocação de entregar uma família completa de produtos ao consumidor brasileiro. Teremos 10 modelos diferentes à disposição no ano que vem”, respondeu Sergio Habib, presidente da JAC Motors.

A informação que se espalhou na rede social, no entanto, tem um fundo de verdade. Ela mostrava o cancelamento do registro do CNPJ da JAC Motors do Brasil Automóveis AS, o que de fato ocorreu. “A empresa que teve o cancelamento do CNPJ (requerido por nós) foi a JAC Motors do Brasil Automóveis SA, joint-venture constituída entre o Grupo SHC e a JAC Motors na China pra construção da fábrica no Estado da Bahia. Nosso novo projeto industrial será menor e integralmente controlado pelo Grupo SHC, empresa 100% brasileira”, explica nota da empresa em sua página no Facebook.

 
 
Planta da fábrica da JAC Motors em Camaçari
 
O primeiro projeto da fábrica da JAC Motors em Camaçari e engavetado
Planta da fábrica da JAC Motors em Camaçari
JAC T5 2016
 
O JAC T5 é o modelo que fez as vendas subirem de novo
JAC T5 2016
JAC T40 2018
 
JAC T40, o próximo lançamento da marca
JAC T40 2018
 
 

Os planos originais para a fábrica de Camaçari previam uma sociedade entre a matriz da JAC e o grupo SHC, inicialmente com maior participação do grupo brasileiro, o que foi alterado em favor da fábrica da China mais tarde. Recentemente, os dois grupo optaram por cancelar o projeto de uma planta de grande porte em favor de uma linha de montagem em CKD bancada apenas pela SHC. Daí a dissolução dessa nova empresa, que perdeu sentido.

“Demos um primeiro passo importante, que foi a reinscrição no Inovar-Auto. O governo tem compreendido nossas demandas e a necessidade de um novo cronograma para nosso projeto de produção no Brasil. Estamos otimistas e muito próximos de uma definição”, completou Habib.

Apesar dos altos e baixos, a JAC coleciona números impressionantes. Foram 18 modelos lançados em cerca de seis anos de atuação e 80 mil veículos emplacados nesse período.

Os planos originais para a fábrica de Camaçari previam uma sociedade entre a matriz da JAC e o grupo SHC, inicialmente com maior participação do grupo brasileiro, o que foi alterado em favor da fábrica da China mais tarde. Recentemente, os dois grupo optaram por cancelar o projeto de uma planta de grande porte em favor de uma linha de montagem em CKD bancada apenas pela SHC. Daí a dissolução dessa nova empresa, que perdeu sentido.

“Demos um primeiro passo importante, que foi a reinscrição no Inovar-Auto. O governo tem compreendido nossas demandas e a necessidade de um novo cronograma para nosso projeto de produção no Brasil. Estamos otimistas e muito próximos de uma definição”, completou Habib.

Apesar dos altos e baixos, a JAC coleciona números impressionantes. Foram 18 modelos lançados em cerca de seis anos de atuação e 80 mil veículos emplacados nesse período.

Ricardo Meier

Ricardo Meier |