Projeção: designer antecipa a versão final do Renault Kiger

SUV que integra a família do Renault Kwid será lançado em 2021 na Índia
Projeção de Kleber Silva para a versão final do Renault Kiger

Projeção de Kleber Silva para a versão final do Renault Kiger | Imagem: Kleber Silva

É uma categoria que devemos ficar cada vez mais atentos nos próximos meses. Posicionados abaixo dos SUVs compactos tradicionais, como Jeep Renegade, Chevrolet Tracker, entre outros, os SUVs pequenos com comprimento na faixa dos 4 metros estão ganhando cada vez mais força entre diferentes fabricantes.

A Hyundai já comercializa em alguns mercados o Venue, que terá sua contraparte da linha Kia com o inédito Sonet, este até previsto para chegar ao Brasil. A Nissan, por sua vez, revelou neste ano a versão de produção do Magnite, a qual, em breve, estará disponível para os indianos. Como era de se esperar, a Renault não ficou para trás e aproveitou o desenvolvimento do Magnite por parte da coligada Nissan para acrescentar em sua linha o Kiger, recém-apresentado ainda na forma de um protótipo.

Mais um membro da bem-sucedida família inaugurada pelo Kwid, e que é composta também pela minivan 7 lugares Triber no mercado indiano, o Renault Kiger traz porte bem menor em relação ao Duster, mas deverá se destacar pelas formas arrojadas para a carroceria. O designer Kleber Silva preparou duas projeções com base no conceito apresentado neste mês para termos uma noção mais exata da versão final do SUV, prevista para estrear na Índia ao longo de 2021.

O Kiger, assim como o Nissan Magnite, é construído sobre a plataforma CMF-A+ projetada pela Aliança Renault-Nissan para modelos de pequeno porte. Os conjuntos mecânicos contemplam o uso do motor 1.0 tricilíndrico em variantes turbo ou aspirada, podendo trabalhar em conjunto com transmissões manual, automatizada ou automática CVT dependendo da versão.

É provável que o Kiger conte com um nível de acabamento interno melhor em relação ao Kwid e ao monovolume Triber, assim como seu design externo será mais envolvente. É fato que SUVs costumam ser mais caros que hatches ou outros modelos de porte similar, mas também precisam entregar alguns diferenciais para justificar esse valor adicional.

Procurada pelo Autoo, a Renault nos informou que não existe previsão de oferecer o Kiger no Brasil. A informação até faz sentido, uma vez que o Nissan Magnite ganha força nos bastidores para ser produzido em Resende (RJ), ocupando o lugar deixado na linha de produção pelo March. Logo, pensando de maneira estratégica na Aliança Renault-Nissan, de fato faria pouco sentido investir em dois modelos tão próximos como Kiger e Magnite para atuar em uma mesma faixa de mercado. De qualquer forma, os dois vão coexistir na Índia, indicando que é possível sim criar uma estratégia de diferenciação entre os dois SUVs caso as duas marcas parceiras assim desejarem. 

Ainda falando sobre a indústria nacional, é interessante destacar que o segmento de SUVs pequenos vai ganhar estímulos interessantes nos próximos anos. A Citroën deverá produzir em Porto Real (RJ) o sucessor do Aircross, no caso um SUV de proposta semelhante com a de Kiger e Magnite que, não por acaso, também está sendo desenvolvido na Índia. A Fiat também prepara um modelo de mesma segmentação derivado do Argo para estrear em 2021. Além deles, o Ford Ka deverá migrar para um crossover compacto na próxima geração. Com isso, tudo leva a crer que esse promissor segmento de mercado será bastante agitado também aqui no Brasil.

Projeção de Kleber Silva para a versão final do Renault Kiger
Projeção de Kleber Silva para a versão final do Renault Kiger
Imagem: Kleber Silva
Assine a newsletter semanal do AUTOO!