O sucesso foi tão estrondoso que nem mesmo o pessoal da Jeep esperava uma demanda tão aquecida pelo Compass, isso ainda levando em conta que o país prepara para se re-erguer da crise. Enquanto a meta declarada pela empresa era de vender de 2.000 a 2.500 unidades/mês, eis que em janeiro deste ano o Jeep Compass registra 3.093 unidades comercializadas, como você pode ver em nosso ranking da categoria.

O Jeep Renegade também é outro que nada de braçada na categoria. Levando em conta que janeiro tradicionalmente é um mês de vendas fracas devido à enxurrada de contas como o IPVA, IPTU e tantas outras, o SUV compacto conseguiu emplacar 2.731 unidades, número que o deixa com folga na segunda posição do ranking de vendas, seguido pelo Nissan Kicks (1.973) e atrás do líder Honda HR-V (3.268).

É inegável que, com toda a competência da Fiat por trás no que diz respeito ao marketing dos modelos, a Jeep e a FCA conseguiram excelentes resultados sobretudo com o Renegade. As longas campanhas publicitárias na televisão realçando a chegada do “Jeep nacional” foram o suficiente para fazer o carro virar febre entre os consumidores. Mesmo com um conjunto mecânico que poderia ser mais econômico e entregar melhor desempenho, além do interior apertado e o porta-malas não muito generoso, o Renegade acabou criando uma aura de produto altamente desejado, repetindo o feito do Ford EcoSport quando foi lançado na década passada. 

O sucesso do Compass, por sua vez, não é difícil de ser explicado. Com um conjunto bem melhor resolvido que o Renegade e oferecendo um custo-benefício mais vantajoso dentro da categoria graças a produção local, ele consegue sair na frente da maioria dos concorrentes, os quais em grande parte são improtados. Outra excelente sacada da FCA foi oferecer o Jeep Compass com a opção de motor a diesel, um atributo muito desejado em várias regiões do Brasil e carente de opções dentro da categoria.

Mas enquanto Compass e Renegade vendem como água, a situação é bem diferente para outros modelos da linha.

Começando por um produto que ainda é recente, o Jeep Cherokee estreou sua quinta geração no Brasil em 2014 e as vendas estão longe de deslanchar como a dos primos nacionais. Em relação ao Compass, ele traz como diferenciais o motorzão 3.2 V6 associado ao câmbio de 9 marchas e tração 4x4. Mesmo com um visual arrojado, já seguindo os traços adotados pelo Compass, o Cherokee está encalhado nas lojas.

A situação para o modelo é tão periclitante por aqui que você encontra unidades modelos 2015 ainda vendidas como novas! Sim, você leu certo, os carros estão parados nas lojas há dois anos. Basta dizer que, em 2016, apenas 210 unidades do modelo chegaram às ruas, sendo que em dezembro do ano passado, por exemplo, somente três Cherokee foram vendidos.

Quem vai na mesma linha é o tradicional Jeep Wrangler. Assim como o Cherokee, é possível encontrar o jipe ainda 2015 na condição de zero quilômetro nas lojas da marca. Em 2016, somente 137 unidades foram comercializadas. Talvez o preço elevado, atualmente partindo de R$ 169.900 na versão de entrada Sport, seja um fator que impede o sucesso comercial dele por aqui. Apenas como comparação, o brasileiro Troller T4 vendeu, também no ano passado, 1.453 unidades.

Por fim, mesmo com o sucesso que conquistou por aqui ao longo da década de 1990 com a abertura das importações, o Jeep Grand Cherokee hoje praticamente vive esquecido nas revendas. Antes um símbolo de status e a escolha dos jogadores de futebol em ascenção, o Jeep Grand Cherokee não consegue exibir a mesma atração de outrora. Ao lado de Cherokee e Compass, a Jeep também precisa desovar as unidades 2015 do Grand Cherokee das lojas entes de retomar a importação.

Fica claro, contudo, que talvez o consumidor da marca sinta-se mais tentado a optar pelo Compass, mais barato, fabricado no Brasil e praticamente entregando o mesmo porte, do que um Cherokee. No caso no Wrangler, o Troller T4 pode despontar como uma alternativa mais interessante, em especial pelo motor a diesel e o custo bem menor. Já o Grand Cherokee sofre com a grande concorrência na categoria dos SUVs de luxo, porém ainda tem na opção Limited a diesel muitos atributos dentro do segmento.

 
 
Jeep Cherokee 2015
 
Jeep Cherokee 2015
Jeep Cherokee 2015
Jeep Cherokee 2015
 
Jeep Cherokee 2015
Jeep Cherokee 2015
Projeção do Jeep Compass 2017
 
Projeção do Jeep Compass 2017
Projeção do Jeep Compass 2017
Jeep Renegade 2016
 
Jeep Renegade 2016
Jeep Renegade 2016
Jeep Grand Cherokee 2015
 
Jeep Grand Cherokee 2015
Jeep Grand Cherokee 2015
Jeep Wrangler 2015
 
Jeep Wrangler 2015
Jeep Wrangler 2015
Jeep Wrangler Unlimited
 
Jeep Wrangler Unlimited
Jeep Wrangler Unlimited
 
 
César Tizo

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo | http://www.jcceditorial.com.br/