No que depender da Anfavea, associação que reúne as fabricantes de automóveis instaladas no Brasil, o cenário para 2017 mostra-se mais animador após a queda vertiginosa vista em 2016, com as vendas desabando mais de 20% em relação ao ano anterior e fazendo a indústria retomar patamares de 10 anos atrás.

De acordo com as estimativas da Anfavea, a projeção é encerrar 2017 com um aumento de 4% na venda de automóveis e comerciais leves, atingindo um patamar de 2,13 milhões de unidades. As exportações também devem ajudar, com um crescimento de 7,2% e cerca de 558 mil unidades vendidas para outros países.

A produção, por sua vez, deverá crescer cerca de 11,9% neste ano em relação à 2016, atingindo 2,41 milhões de unidades. Já o setor de veículos pesados, que foi fortemente abalado pela recessão econômica, deve vislumbrar um leve melhora neste ano, com um crescimento nas vendas de 6,4%. As exportações desse segmento da indústria deverão crescer por volta de 10%, fazendo com que a produção total atinja cerca de 100 mil unidades.

Para as máquinas agrícolas e rodoviárias, a projeção de melhora nas vendas internas é de 13%, com as exportações crescendo 6% e alta de 10,7% na produção desta parcela de mercado.

“A conjuntura macroeconômica indica fatos positivos, como aumento do PIB, inflação convergindo para o centro da meta, reduções contínuas da taxa básica de juros e estabilização do dólar. Além disso, a PEC do teto dos gastos já está aprovada, algumas medidas econômicas foram anunciadas, vivenciamos estabilização do ritmo de vendas e teremos uma base baixa de comparação. Ao juntar todos estes fatores, acreditamos em uma reação sequencial, que passa pela retomada da confiança tanto do consumidor quanto do investidor, reaquecimento do consumo e abertura gradual da concessão de crédito”, explica Antonio Megale, presidente da Anfavea.

César Tizo

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo | http://www.jcceditorial.com.br/