O 500 (Cinquecento) foi lançado no Brasil com pompa. Era o carro que marcava uma espécie de renascimento da Fiat após anos de prejuízo na Europa. Primeiro vindo da Polônia e depois importado do México, o subcompacto aproveitou bem a onda retrô de alguns anos atrás – em 2012 vendeu nada menos que 15,9 mil unidades.

O segredo era o dólar baixo, somado à ausência de imposto de importação do México. Com isso, a versão de entrada, com motor 1.4 8V e câmbio manual, custava apenas R$ 40 mil na época. Mas, como todos sabem, a situação mudou para pior, primeiro com o Inovar Auto, que restringiu importações, e depois com o dólar caro e a crise econômica.

Por isso, o 500 teve um “sabático”: a linha 2016 não chegou e a Fiat apenas acabou com o estoque da linha 2015. Agora, o carrinho voltou a ser importado já como linha 2017 e (más) notícias. Será oferecido apenas na versão Cult 1.4 com motor Evo Flex e câmbio manual de 5 marchas.

O preço é bem mais salgado, R$ 61.396, mas o 500 conta agora com a central multimídia Uconnect com 5 polegadas, além de algumas novividades como indicador de seleção de marchas e monitoramento de pneus. A versão também traz de série o teto solar panorâmico.

Ou seja, com o dólar ainda nas nuvens, o Fiat 500 segue no portfólio da marca apenas para os fãs um pouco mais abastados.

 
 
Fiat 500 2017
 
Fiat 500 2017
Fiat 500 2017
Fiat 500 2017
 
Fiat 500 2017
Fiat 500 2017
Fiat 500 2017
 
Fiat 500 2017
Fiat 500 2017
Fiat 500 2017
 
Fiat 500 2017
Fiat 500 2017
Fiat 500 2017
 
Fiat 500 2017
Fiat 500 2017
Fiat 500 2017
 
Fiat 500 2017
Fiat 500 2017
Fiat 500 2017
 
Fiat 500 2017
Fiat 500 2017
 
 
Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/