Lá embaixo no ranking de vendas dos SUVs compactos, o Chevrolet Tracker tem uma participação no mínimo discreta em uma das categorias mais fervilhantes do mercado brasileiro. Em setembro, por exemplo, somente 930 unidades do SUV ganharam as ruas do Brasil.

Mas com a virada de jogo para a indústria automotiva que o novo regime Rota 2030 deverá implantar a partir de janeiro de 2018, acabando de vez com o regime de cotas e a condenada sobretaxa para veículos importados, a Chevrolet pretende dar mais vida para o Tracker por aqui.

Durante o lançamento do Chevrolet Equinox, a diretoria da marca não escondeu que pretende aproveitar a maior liberdade na importação de automóveis para robustecer os lotes de seus modelos vindos do México, no caso o próprio Equinox e o Tracker.

Uma das grandes novidades para o Tracker, que já chega às lojas ainda neste ano, será a inclusão da versão Premier para o modelo. A designação, que estreia no Brasil com o Equinox, passa a fazer referência às versões mais luxuosas e refinadas dos modelos.

Com isso, podemos esperar que o inédito Tracker Premier traga um pacote de equipamentos muito robusto e preço na casa dos R$ 100.000, sendo um concorrente, portanto, para Honda HR-V Touring, Nissan Kicks SL com o opcional “Pack Tech”, Ford EcoSport Titanium, dentre outros. Quem sabe a Chevrolet resolva finalmente colocar os importantes controles de tração e estabilidade no Tracker, ambos uma ausência sentida no modelo.

Atualmente o Tracker é oferecido em duas versões, a LT e a LTZ, com preços sugeridos em R$ 82.990 e R$ 93.490, respectivamente. Mesmo no catálogo LTZ o Tracker já oferece um bom pacote de recursos de tecnologia e conforto, com destaque para o alerta de ponto cego, rodas de liga leve aro 18”, teto solar, central multimídia, dentre outros.

Olhando para seus concorrentes diretos, é bem possível esperar no Tracker Premier recursos como o alerta de colisão com frenagem autônoma e quem sabe até assistente de estacionamento. Mas vamos aguardar a apresentação oficial da nova versão para verificarmos os itens de série.

De qualquer forma, o Tracker Premier deverá manter o conjunto mecânico formado pelo motor 1.4 turbo com 153 cv e 24,5 kgfm de torque trabalhando em conjunto com o câmbio automático de 6 marchas. O conjunto confere um bom nível de eficiência para o Tracker, conciliando bom desempenho com baixo consumo. Apesar do interior um pouco acanhado em relação à rivais como o Honda HR-V e o Hyundai Creta, o Tracker se destaca pelo ótimo comportamento dinâmico e o bom nível de acabamento interno.

Vamos ver se as novidades conseguem animar as vendas do SUV por aqui. Pode parecer um exagero quando falamos nos valores, mas a faixa de R$ 90.000 a R$ 100.000 é uma das mais "quentes" no segmento dos SUVs compactos, com o modelos nessa versões contando com uma boa procura. Seguramente esse foi um dos motivos que levou a Chevrolet a trazer o Tracker Premier também para o Brasil. 

 
 
Chevrolet Tracker 2018
 
Chevrolet Tracker 2018
Chevrolet Tracker 2018
Chevrolet Tracker 2017
 
Chevrolet Tracker 2017
Chevrolet Tracker 2017
Chevrolet Tracker 2017
 
Chevrolet Tracker 2017
Chevrolet Tracker 2017
Chevrolet Tracker 2017
 
Chevrolet Tracker 2017
Chevrolet Tracker 2017
Chevrolet Tracker 2017
 
Chevrolet Tracker 2017
Chevrolet Tracker 2017
Chevrolet Tracker 2017
 
Chevrolet Tracker 2017
Chevrolet Tracker 2017
 
 
César Tizo

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo | http://www.jcceditorial.com.br/