Poucas montadoras instaladas no Brasil conseguiram entender tão bem o que se passa na cabeça do brasileiro ao longo dos último anos quanto a Fiat. A maior prova vem principalmente no segmento de picapes, onde hoje de cada 10 modelos vendidos com esse tipo de carroceria, 4 ostentam o logotipo da marca italiana na grade dianteira. A Strada ajuda muito nessa conta, mas é inegável o sucesso estrondoso da Toro no mercado, que foi o veiculo comercial leve mais vendido do país em outubro.

Mas se com o motor 2.0 turbodiesel sob o capô a Fiat Toro brilha na hora de acelerar – e ainda tem a vantagem da boa autonomia proporcionada pelo combustível – na versão de entrada com motor 1.8 16V faltava um tempero extra a picape, algo que o primo de linha de montagem, o Jeep Renegade, também sente na pele.

Com a perspicácia típica da Fiat, a marca buscou uma solução rápida e que tornou-se bem interessante. Um dos primeiros frutos da fusão entre o conglomerado italiano e a norte-americana Chrysler, o motor 2.4 TigerShark foi parar como uma luva na Toro, dando origem a nova versão intermediária da gama, a Freedom 2.4, tabelada em R$ 98.730.

Quando começamos a ver a lista de atributos da picape, é fácil perceber que não se tratou apenas de uma adaptação do propulsor mexicano na picape, mas um aprimoramento merecido para um produto arrojado com a Toro. A prova fica por conta da oferta do câmbio automático de 9 marchas e a presença do sistema start-stop, que desliga o motor quando a picape encontra-se parada. Moderno, o 2.4 TigerShark traz como um de seus pontos altos o sistema MultiAir2, que controla não só o tempo, como também o curso de abertura das válvulas de admissão para oferecer mais potência ou torque, dependendo da situação, como também ajudando a reduzir o consumo tornando a queima de combustível mais eficiente. 

Com 186 cv de potência a 6.250 rpm e 24,9 kgfm a 4.000 rpm com etanol, a Fiat declara que a Toro 2.4 acelera de 0 a 100 km/h em 9,9 segundos e alcança 200 km/h de velocidade máxima. Se compararmos com os dados de fábrica da picape com o motor 1.8 flex, os números vão para lentos 12,2 segundos e 175 km/h também com etanol. 

 

Fiat Toro Freedom 2.4 flex AT9

  • Resumo

    Preço

    R$ 98.730

    Categoria

    Picape compacta-média

    Rivais

    Renault Duster Oroch

    Vendas em 2015

    estreia em 2016

  • Mecânica

    Motor

    2.4 16V flex

    Potência

    186 cv (E) / 174 cv (G) a 6.250 rpm

    Torque

    24,9 kgfm (E) / 23,5 kgfm (G) a 4.000 rpm

    Transmissão

    Automática, 9 marchas

  • Dimensões

    Medidas

    4,91 m de comprimento, 1,84 m de largura, 1,68 m de altura e 2,99 m de entre-eixos

    Peso

    1.704 kg

    Caçamba

    820 litros ou 650 kg

 

O ponto positivo do 2.4 TigerShark é que, graças aos avanços técnicos nos periféricos, ele ajuda a Toro a “beber” praticamente o mesmo que a versão 1.8. Enquanto a Toro de entrada, que conta com câmbio automático de 6 marchas, registra parciais de 8,3 km/l na cidade e 10,5 km/l na estrada, ambas com gasolina, a opção 2.4 entrega médias de 8,6 e 10,8 km/l, respectivamente. Ainda é importante destacar que a Toro 2.4 é 85 kg mais pesada em relação à 1.8, totalizando 1.704 kg. Considerando esse fato, as médias da Toro 2.4 até que podem ser consideradas bem aceitáveis.

Claro que estamos falando de uma diferença de preço considerável, uma vez que a picape com motor 1.8 parte de R$ 82.930 contra R$ 98.730 da Toro 2.4, mas ao volante a diferença justifica você pagar R$ 15.800 pela Toro 2.4. De quebra, ao menos, a Toro Freedom 2.4 acrescenta em relação à 1.8 a capota marítima, retrovisores elétricos, brake light, luz de caçamba, sensor de pressão nos pneus e o volante com revstimento de couro com borboletas para troca de marcha.

Em comum com a Toro de entrada, a opção 2.4 compartilha o excelente acerto de suspensão, com um comportamento bem neutro e confortável. Independente das 4 rodas e com configuração multibraço no eixo traseiro, a Toro pouco lembra uma picape em movimento pela suavidade com que encara pisos esburacados, não sacolejando tanto como uma picape média, e a segurança dinâmica que transmite nas curvas. Ajudada também pelas 9 marchas do câmbio, sendo que a 7ª, 8ª e 9ª funcionam como overdrive, a Toro 2.4 entrega um rodar silencioso mesmo quando você está em estradas que permitem velocidades mais elevadas, como na casa de 120 km/h. O que incomoda mesmo nessa situação é apenas o ruído aerodinâmico.

A função Sport, acionada por meio de uma tecla no console central, altera as respostas do motor e câmbio deixando a picape bem mais esperta em especial no uso rodoviário. Durante a avaliação do AUTOO, foi até nossa opção em trechos de estrada por deixar a Toro 2.4 mais enérgica, com o câmbio evitando ir adiante da 7ª marcha, o que compromete o consumo porém proporciona respostas mais ágeis. Com isso, a Toro ganha um caráter bem interessante, oferecendo o máximo em economia quando você está em uma tocada mais tranquila, sujeita aos limites de velocidade mais severos das cidades, enquanto ao mesmo tempo pode despertar um apetite por mais esportividade. É interessante o fato do limite de corte do 2.4 TigerShark, que sobe até 6.250 rpm para atingir a potência máxima, conferindo à Toro uma boa elasticidade nas acelerações. 

Sem nenhuma alteração em relação as demais versões, a Toro 2.4 segue com espaço até que razoável para acomodar dois adultos no banco traseiro e a caçamba permite transportar até 650 kg de carga ou 820 litros. A tampa bipartida com abertura para as laterais é uma conveniência interessante e uma boa sacada dos engenheiros e designers da marca, uma vez que torna o acesso para a caçamba bem mais simples.

Ciente do bom conjunto que passa a oferecer com a chegada da Toro Freedom 2.4 TigerShark, a Fiat acredita que só a novidade pode ser responsável por incrementar as vendas da picape em até 7%, trazendo uma migração de clientes de picapes médias em um movimente semelhante ao que a versão topo de linha Volcano a diesel foi capaz de fazer. Sozinha, a Toro 2.4 deverá responder por 20% do mix de vendas, fazendo a opção de entrada 1.8 automática cair dos atuais 70% para 50%. Pelo que constatamos ao volante da Toro 2.4, com certeza os números são mais do que justificáveis. Se você puder arcar com a diferença, vale a pena levar a picape com o motor TigerShark.

 
 
Fiat Toro 2017
 
Fiat Toro 2017
Fiat Toro 2017
Fiat Toro 2017
 
Fiat Toro 2017
Fiat Toro 2017
Fiat Toro 2017
 
Fiat Toro 2017
Fiat Toro 2017
Fiat Toro 2017
 
Fiat Toro 2017
Fiat Toro 2017
Fiat Toro 2017
 
Fiat Toro 2017
Fiat Toro 2017
Fiat Toro 2017
 
Fiat Toro 2017
Fiat Toro 2017
Fiat Toro 2017
 
Fiat Toro 2017
Fiat Toro 2017
Fiat Toro 2017
 
Fiat Toro 2017
Fiat Toro 2017
Fiat Toro 2017
 
Fiat Toro 2017
Fiat Toro 2017
Fiat Toro 2017
 
Fiat Toro 2017
Fiat Toro 2017
Fiat Toro 2017
 
Fiat Toro 2017
Fiat Toro 2017
Fiat Toro 2017
 
Fiat Toro 2017
Fiat Toro 2017
 
 

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo |